Essa tal de motivação

Dias atrás escrevi para um blog a história de um amigo que em suas primeiras férias como servidor público descobriu que trabalhar na Administração Pública facilita até mesmo tirar o visto para visitar os Estados Unidos. Foram muitos os comentários dos leitores que disseram sonhar em fazer a mesma coisa e esse é o artigo mais lido do mês.

Falamos muito de motivação. Autores de concursos públicos falam muito de motivação. Concurseiros reclamam da falta de motivação. Motivação, motivação, motivação.

Motivação é, sim, importante para quem tem de driblar dificuldades mil para estudar com seriedade e qualidade. Motivação existe, não é companheira do Papai Noel e do Coelhinho da Páscoa. Motivação tem de ser exercitada e não é distribuída de graça no supermercado. Apesar de tudo isso, geralmente é tão idealizada que acaba se tornando algo difícil de imaginar como é realmente.

Pois bem, motivação para concurseiros é aquilo que você pensa quando tem vontade de desistir de estudar, quando o estudar se torna algo muito pesado ou penoso, quando recebe cobranças ou críticas. Não é nada do outro mundo. Pode ser algo material (tirar o visto para viajar de férias para a Disney ou comprar aquela Eco esporte preta completinha) ou imaterial (provar para todo mundo que duvidou de você que você pôde e conseguiu se tornar servidor público).

E não adianta achar que esse negócio de motivação é bobagem, porque não é. Muita gente até pensa isso por algum tempo, mas não demora muito para descobrir que é muito difícil lutar dia-após-dia contra livros e matérias sem fim para estudar, contra cobranças e desânimo, sem ter uma promessa tangível para o futuro que sirva de propulsor no presente.

Pode parecer bobagem aquela história de usar fotos de carros, casas bonitas e locais exóticos ao redor do mundo como motivação visual para os estudos. Eu também já achei isso … e mudei radicalmente de ideia. Você não tem ideia como dar uma olhada para a foto de algo que se quer muito naquele momento em que os estudos parece difíceis e penosos demais tem um efeito positivo para o concurseiro. Duvida? Faça você mesmo o teste.

Como você se motiva para continuar estudando com seriedade e determinação?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *