DIFERENCIAL COMPETITIVO NO MERCADO DE TRABALHO

Como destacar-se em um mercado de trabalho altamente competitivo e restrito? Esta é a pergunta que tem assombrado milhares de trabalhadores em todo o país. A resposta encontra-se embasada no diferencial competitivo que geramos para nosso perfil profissional. Ele não garante uma vaga para você, mas certamente concede elementos que farão com que o selecionador olhe com curiosidade para seu currículo e em caso de uma entrevista é fator determinante para garantir a oportunidade pela qual tanto anseia em relação aos demais entrevistados.

Mas o que é diferencial competitivo? Em relação a uma pessoa são atributos que tornam seu perfil único e superior quando comparados aos demais. Significa possuir capacidades ou habilidades distintas, capazes de destacá-lo em relação aos demais concorrentes. Estas habilidades podem ser inatas (nasceram com você) ou adquiridas (você desenvolveu através de estudo e treinamento). Ou seja, conseguir um diferencial competitivo para acrescentar ao seu currículo está ao alcance de todos.

Mãos à obra então! Vamos alterar o seu perfil agora para o próximo lote de currículos que vai distribuir no mercado para conseguir a tão sonhada vaga de emprego. O primeiro passo é pensar em todas as habilidades que você possui ou aprendeu em algum momento e que acredita que são capazes de fazer a diferença no dia-a-dia no trabalho em qualquer empresa. Tratam-se de habilidades como facilidade de trabalhar em equipe, capacidade de assimilar tarefas em um curto espaço de tempo, simpatia, lealdade, responsabilidade, velocidade na digitação, conhecimento de word, excel, power point (dentre outros), conhecimento de uma segunda língua (analise qual o nível de conhecimento que você possui deste outro idioma) etc. Veja que na relação apresentada como exemplo é possível destacar tanto habilidades inatas, tais como simpatia e lealdade, quanto aquelas adquiridas, como é o caso dos conhecimentos em word, excel e demais aplicativos cujo conhecimento é natural à atualidade, mas é inegável que tiveram de ser adquiridos. Paramos por aí? Não, estes são apenas alguns exemplos que encontraremos na grande maioria dos candidatos a qualquer vaga. O diferencial competitivo é sempre algo a mais (vale lembrar aqui que a ausência de qualidades consideradas como base em nossa sociedade representa pontos negativos em uma seleção, então, cuidado com estes aspectos).

Para aqueles que estão entrando agora no mercado de trabalho, não tenha medo das entrevistas pois não será cobrado nada de absurdo nelas. O selecionador quer identificar em você justamente estas habilidades inatas e o nível de conhecimento básico que você possui (tais como aqueles que destaquei acima como word, excel, etc). Também quer identificar se você relaciona-se com facilidade (habilidade indispensável tanto para atendimento ao público, como para integrar-se a uma equipe de trabalho dentro das organizações). Entretanto, o que fará este profissional realizar a contratação são os diferenciais competitivos apresentados. No caso de alguém que está entrando agora no mercado de trabalho são o conhecimento de um segundo idioma, conhecimento de princípios básicos dentro das organizações, tais como saber que todas as movimentações de materiais, equipamentos e produtos são realizadas através de notas fiscais (conhecer o que é uma nota fiscal, saber que hoje elas são virtuais e o que papel que muitos chamam de nota, nada mais é do que uma DANFE – documento auxiliar da nota), conhecer os principais direitos e deveres trabalhistas, tais como formas de pagamento de salários (com adiantamento ou em uma única vez), direito a férias, a 13º. Salário, obrigação de chegar nos horários certos (cumprir os horários com rigor), obrigação de seguir as normas internas da empresa, desde que estas tenham sido apresentadas na integração (primeiros 3 dias), obrigação de sigilo sobre tudo o que você vê e principalmente tudo que envolve competitividade da empresa no mercado, dentre outros. Ou seja, mesmo que você nunca tenha trabalhado na vida, quando você pretende entrar no mercado de trabalho é importante saber algumas informações, pois as empresas geralmente não têm a paciência tão grande assim para inserir você no mundo organizacional. Converse com os amigos, pergunte para pessoas mais velhas, ou seja, demonstre interesse, que é outro ponto no qual será avaliado no momento de uma entrevista.

Para profissionais há mais tempo no mercado as exigências aumentam. Será necessário possuir qualificação suficiente para as atribuições do cargo ao qual pretende competir e entender que habilidades como afabilidade, simpatia, lealdade e agilidade de pensamento não são diferencial competitivo para estes profissionais, mas meros pré-requisitos. O conhecimento de um segundo idioma permanece como diferencial neste grupo, além de possuir resiliência e multifuncionalidade como destaques. Resiliência para conseguir suportar as pressões inseridas no mundo globalizado no qual encontra-se inserido e conseguir retornar no dia seguinte e nos demais com forças, empenho e empolgação como se fosse o primeiro dia (lidar com pressões como se fosse um obstáculo em uma competição, por exemplo; o que significa que superar estas pressões é ponto-chave para alcançar o próximo nível). Ser capaz de atuar em diversas frentes coerentes com as atividades que são o forte em seu currículo é igualmente importante. Por exemplo: se você é da área administrativa setor financeiro, busque conhecimento a respeito dos setores de suporte a esta área, tais como a contabilidade e o setor fiscal, o setor de vendas e o setor de compras, dentre outras possibilidades. O departamento de vendas realiza as negociações que trarão o capital necessário para o pagamento de seus compromissos financeiros e aportes de numerário que venham a resultar em lucro para a organização. O departamento de compras é estratégico quando a questão é economia em custos e capacidade de expandir o potencial de compras da empresa ao negociar prazos interessantes para pagamento das aquisições. O setor fiscal concede lastro para as futuras cobranças de numerários através de suas notas emitidas, bem como impede que notas com erro grave sejam registradas em sua empresa; além de apresentar estimativas de impostos a pagar. O setor contábil mantém a escrituração da empresa em ordem de forma a embasar de forma documental algumas negociações bancárias que o financeiro irá apresentar a bancos, dentre outras possibilidades.

Hoje, um curso superior também não é diferencial competitivo (está mais para pré-requisito): diferencial competitivo é possuir, no mínimo, alguns cursos de aperfeiçoamento, um mestrado, um doutorado, um pós-doutorado, enfim o que mais possa agregar força ao seu conhecimento geral e específico. E as exigências só aumentam. Estar atento às movimentações ocorridas na sociedade, sejam elas em termos de tecnologia, política, meio-ambiente, ou seja, de tudo que nos cerca é importante. Aí você me questiona: é onde vou arrumar tempo para fazer tudo isto? Posso responder com uma fala recorrente de alguns professores que tive na faculdade: oras, o que é que você faz no restante do tempo depois que sai do serviço? Vá se atualizar e fazer o mundo girar a seu favor.

Brincadeiras à parte, espero que esta breve conversa tenha conseguido despertar em você leitor a curiosidade para questionar-se no que poderia melhorar em seu currículo para torná-lo mais competitivo e buscar melhorias a partir deste momento e valorizar sua capacidade produtiva para atuar no mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *